sábado, 11 de março de 2017

Verão Em Pleno Inverno

Acho que pior do que a memória de coisas que aconteceram é a memória do que nunca aconteceu. A memória de tudo que poderia ter acontecido, que aquece o seu coração e logo em seguida o dilacera com a ajuda do choque da realidade. E a realidade é dura e fria, como o chão da sua cozinha, no qual sentei naquela madrugada, soluçando de chorar, no momento em que ultrapassei todos os meus limites. Amar é ter paciência e isso é o que eu mais tive. Amei com todas as minhas forças e fiz o que pude, inclusive o que não podia e o que não devia. Uma pena você nem ter tentado. Você nunca me amou mas soube esconder isso muito bem. Eu nunca tinha certeza. A única certeza que eu tinha é de que eu queria você. Ah, como eu queria! E eu amava quando você dizia que queria ficar comigo pelo resto da vida. A gente podia ter tido tudo. Visto tudo. Feito tudo. Eu abraçava você até cada pedacinho dos nossos corpos estarem grudados um no outro. Parecia que sempre podíamos estar mais perto. As suas mãos estavam sempre quentes e as minhas, geladas. Com você era como se fosse verão em pleno inverno. Era possível ver cores que eu nem sabia que existiam. Elas estavam por todo o canto. Às vezes o cinza se destacava. Eu perguntava com frequência o que você estava pensando mas no fundo eu não queria era saber de nada. Eu preferia segurar o seu rosto e enche-lo de beijos. Encostar a minha bochecha na sua e deslizar os meus dedos pelas suas costas. Acordar pela manhã e me encontrar nos seus braços. Cair no sono em você enquanto chovia lá fora. Decorar os traços do seu rosto enquanto você dormia. Sabe, às vezes é muito difícil aceitar as coisas como elas são e eu procuro você em cada pessoa nova que eu conheço. Eu sei que nunca vou encontrar mas quem sabe alguma semelhança não me faça sentir em casa novamente? Chega uma hora que estar na estrada cansa, meu bem. A saudade bate. A gente se perde. Eu me perdi em você e até hoje não consegui me encontrar. Ainda sonho com você mas juro que não queria sonhar. Acordo sentindo as suas mãos em mim mas quando vejo, você não está lá. Diferente dos dias em que eu sonhava tragédias e você dizia que havia sido só um pesadelo. Acho que você sempre soube que os meus pesadelos se tornariam realidade e eu vou te dizer que pior do que me perder, foi perder você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário